E some…

E se eu pudesse descrever todas as formas que eu tenho de te olhar, todas as formas que eu tenho de te amar.

Se tudo que eu escrevo é para ti, porque não me notas, porque não me escolhe, porque não me chama.

Os dias passam demais, as vezes de menos, que chega a demorar para sentir o seu.

E se as noites são curtas, eu vejo a primavera aproximar dos olhos teus.

Se não é físico eu crio, eu ignoro, mas não consigo não dançar.

As melodias que te chamam, cantadas por teu som, são pesadelos sóbrios de uma noite de amor.

E toda vez que eu penso que deixei ferida, que será partida, sei que me enganei.

Anseio o dia dessa noite louca, que deixei na porta, quando te encontrei.

Se tu me tocas

Imagem

Se todos os dias eu pudesse te olhar, eu faria diferente. Te admiraria, te amaria, te respeitaria, te sentiria

A oportunidade foi dada e o tempo perdido no tempo, que se deixou levar pelo vento desde quando te perdi

Sinto um vazio no peito, a esperança que mata, a fé que aguarda teu olhar me sentir

E todas as noites em claro, pensando tua voz pelos lados que me deixaram seguir

Te amo e jamais vou conseguir dizer. Quero olhar teu corpo, sentir tua voz e enfim renascer

Te conhecer novo, trocar pelo povo que quis ascender. Seu cabelo é veste de ouro, é porcelana de couro, é mais sem mim sem você.

E toda vez que seu nome toca, a tua voz sufoca, e eu posso até cometer. Saber que para ter você de volta, tocando em minha porta, talvez no outro renascer.

Me aguarde para um próximo olhar, um pequeno relembra, um toque que irá me convencer.

E quando todas as portas estiverem fechadas, saberei que um dia pode enfim reconhecer

E todas as noites de falha serão recompensadas pois estarei pra você.

Às 06h00

Imagem

 

          Imagem

Eu queria ter escrito, ter enviado, mas o tempo atrapalhou

Eu poderia ter me envolvido, ter encontrado, mas o destino não deixou

Ainda assim me veio um sentido, iluminado, como tudo começou

Provando que nossas almas se encontram, dentro do tempo e do espaço, que o amor proporcionou

 

De perto, de longe, nossas almas se encontram todo dia

De dia, de noite, mantemos girando a ciranda da sintonia.

 

E hoje mais uma volta foi completa. Volta dentre tantas voltas, que gira nesta ciranda sem fim. A ciranda da vida, da evolução, das relações, da sintonia, do amor. O aniversário é seu, mas meu maior presente foi poder entrar nessa roda, fazer parte desta vida e continuar a seguir contigo. Desde o nosso reencontro, a arte voltou a fazer parte de mim, a vida fez mais sentindo e meus olhos se abriram ainda mais para a espiritualidade. Como escrevi acima, queria estar ao seu lado, queria lhe e entregar algo, mas hoje o encontro físico ainda não nos é possível, mas temos o mais duradouro encontro em nossas vidas, o espiritual. Desejo a ti TUDO de maravilhoso. Que sua caminhada na Terra seja rígida, firme e bem direcionada. Que você possa aproveitar esta oportunidade para evoluir o quanto puder, e assim, cada vez mais voar com suas asas de borboleta. Sinta-se imensamente abraçada e amada por mim! Amo você demais! Feliz Aniversário, Daniela borboleta!

 

- O nome do mesmo se chama “Às 06h00″, pois foi o horário pontual em que despertei essa manhã, quando me veio a primeira frase deste poema.

Pra falar de amor

Imagem

Como se os passos fossem soltos por calçadas sem direção

Como se os laços fossem casas espelhadas na contramão

Dias de suor e lágrimas

Dias de prazer em páginas

 

Sob teu véu escuro e transparente

Embalo a saia dos mais fáceis transcendentes

Dias de calor e dor

Dias pra falar de amor.

 

 

Imagem: Pinterest

Um gole de nostalgia

Imagem

Em certo cantos e espaços

Sinto a nostalgia que jamais eu puder ver

Por certos passos em teus laços

Sopro a cobertura de uma taça de pavê

 

Toque interno, calor e inverno

Nos dias quente são as rosas que me lembram

E no inverno as louças finas me entregam

 

Memórias que vêm, memórias que foram

Passado e presente se misturam em uma dança de harmonia e nostalgia

Desejos que têm, instantes que voam

Tentando reviver o sentimento sem ferir a alegria

 

Imagem: pinterest

 

Nota

Acabo de encontrar um rascunho de algo que havia escrito há quase um ano e não terminei.

Li, reli, pensei, tentei e não consegui. Não consegui terminar.

Talvez tenha de ser assim, talvez seja assim…

 

Nome? Esse eu consegui: O toque do meio dia.

Crie o seu antes e depois, entre nessa leitura como preferir…

 

“E foi como se eu tivesse imaginado. E foi como se eu tivesse descoberto o envolvimento do calor da água em verão, em neblina. E o sol me olhou pela primeira vez, de diferentes ângulos, e aí eu percebi que o mundo é uma dose intensa de heroína, e se você souber usá-la, pode chegar a loucura mais sóbria e a serenidade mais ardente. Senhora da meia noite, moça do meio dia.”

Dor

E se todo o sim fosse composto de um não?

E se toda verdade acompanhasse um perdão?

Pela vida dura que se faz doer

Pela chama pura que te fez nascer

 

Sentimentos densos que salvam a emoção

Dor inigualável com erupção

Das salivas verdes que surgiu da terra

Aguardando o sol sorrir na primavera.

Arqueiro

De todos os três que provei

Você foi o que mais me tocou

De partes que eu te encontrei

Seu sangue por mim ecoou

 

Singela. Completa. tremida. Perpétua.

 

A dança sem dança simbólica

A lança que encanta seu toque

 

Lenta como devaneio

Sóbria como tentação

Leve como pesadelo

Flecha como furacão.

É dia de estrela

O sol brilhou por todo o dia
A noite embala a tua melodia

Brilha, cheia de estrelas pra te ver brilhar
Sinta, toda a energia a nos aproximar

Ele dança através de palavras
Ele chama a poesia de casa

Hoje mais uma estrela apareceu no céu
Presenteando o sonho de romper o véu

No amanhã a luz que bate ao meio dia
Transcenderá o rosto da tua alegria

E a ciranda cada vez mais envolvida
Nos ensinando o sentido desta vida.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 504 outros seguidores